25.4.12

Os Donos do 25 de Abril

Andam por aí discussões infindáveis sobre a (não) presença de determinados srs nas comemorações da Revolução de 25 de Abril de 1974!
Primeiro, foram os militares.Seguiu-se Mário Soares ..e Manuel Alegre.
Mas estes srs são assim tão importantes para as comemorações?
Acaso os autores do golpe não se fartam de dizer que actuaram em nome e para o Povo?
Partindo do princípio que MAlegre é irrelevante, o que faz MSoares agir deste modo?
AH! agora já diz que depende da agenda...
Para ele, as comemorações são tão importantes que dependem da sua agenda!
Que agenda?  A da sua Fundação que vive de subsídios dos nossos impostos?
A de ex-PR? Mas anda assim tão ocupado...com tarefas mais importantes que as comemorações?
Tuda esta arrogância e pesporrência destes srs só comprova o significado da data:
um dia grave, muito grave, em especial depois do 11 de Março de 1975, para a História de Portugal e das ex-colónias!
E ainda têm a lata de falar em "valores"...em "conquistas"...
Pois, conquistas da coacção permanente, das constantes manifestações para meter medo ao Povo, dos saneamentos selvagens, da destruição da economia, da imposição do socialismo de miséria, da ocupação militar do País com as campanhas de dinamização cultural do MFA...
Da culpa directa e profunda nos milhares de mortos que a revolução causou nas ex colónias...
Em 25 de Abril de 1974, a economia portuguesa era das mais seguras do Mundo.
O escudo tinha reservas de ouro e divisas que faziam dele moeda de referência.
A ganância do roubo, da destruição, da ocupação selvagem levaram ao saque das divisas que conduziram à necesidade de pedir empréstimo ao FMI em 1978 para o Povo não morrer à fome!
Os srs da Revolução chamam a isto um dos três "D"...desenvolvimento económico!!!
É preciso mentir descaradamente!
A História irá comprovar estas tragédias...e estes roubos gananciosos.
Aliás, a euforia que foi imposta ao Povo pelas armas, "media", manifs tresloucadas rapidamente se gastou.
Hoje, o Povo limita-se a gozar o feriado e a desdenhar dos políticos.