12.12.20

BIDEN - CHINA: CORRUPÇÃO

  Há quem entenda que a suposta e super fraudulenta vitória eleitoral de Joe Biden é, acima de tudo, uma grande vitória do regime assassino comunista chinês.

Não só porque ajudou, comprovadamente, os democratas a ""ganhar"", mas porque Biden está preso às estratégias imperialistas chinesas devido à corrupção em que afundou a família Biden (Joe Biden, filhos e irmãos...).

Em qualquer país soberano, a família Biden seria julgada por alta traição. Mas nos EUA, há máfias muito poderosas anti EUA, desde logo os media começando pelas TVs, Hollywood porque a China é um mercado muito importante (por exemplo, RICHARD GERE nunca mais foi contratado porque se sabe da sua corajosa postura anti crueldade comunista chinesa no Tibete onde realiza um autêntico  genocídio ...), e empresas e administradores EUA ligadas a interesses chineses, como Bill Gates, os Clinton, e os Biden, principalmente o filho de Joe, Hunter, Soros e os Globalistas.

Vejamos neste texto, copiado da fonte, como Hunter Biden traíu os interesses EUA, com aprovação de Obama e Biden pai VP, na joint venture "BOHAI HARVEST RST".

A empresa EUA em causa, "HENNIGES AUTOMOTIVE", do Michigan, que fabrica material sensível sob o ponto de vista militar, ficou dependente da (em inglês) Aviation Industry Corporation  (AVIC) com fortes ligações ao Exército comunista Chinês.

A AVIC sofreu  sanções dos EUA cinco vezes  desde 1993 (PR Clinton...); o negócio foi aprovado pela Comissão de Investimento Estrangeiro nos EUA(CFIUS) no fim do mandato Obama, e criou alarme entre o sector nacionalista nos EUA devido às inúmeras fábricas da Henniges nos EUA  com material sensível do ponto de vista militar. 

É caso para perguntar: Joe Biden concorreu para PR dos EUA ou para agente do regime comunista chinês nos EUA ?

Estes factos NUNCA serão notícia nos media portugueses, dominados pelas máfias CORRUPÇÃO, MAÇONARIA, LGBTI, e que, por isso mesmo, apoiam o corrupto e doente Joe Biden e odeiam o combate pelos Direitos Humanos de Donald Trump. 

In September 2015, the Obama-Biden administration approved the sale of a strategically sensitive Michigan manufacturer, Henniges Automotive, to a firm connected to Joe Biden’s son, Hunter, and a Chinese military contractor that was on an American watch list because of its close ties to the People’s Liberation Army. Hunter Biden’s equity fund, backed by the Communist Chinese government, and the Chinese contractor, Aviation Industry Corporation (AVIC), needed special approval for the deal from the Committee of Foreign Investment in the U.S. (CFIUS) because Henniges produced technology with potential military use.

AVIC entities have been sanctioned by the United States on five separate occasions since 1993 and the addition to the watch list–a major red flag—occurred less than a year-and-a-half before they co-purchased Henniges with the Biden-led Chinese joint venture known as Bohai Harvest RST (BHR). The fact that CFIUS approved the deal is alarming given that Henniges owns numerous facilities in the United States that are now controlled by a Chinese military front company.

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

0 Comments:

Publicar um comentário

<< Home