8.8.08

O caso dos reféns no BES

A operação de resgate dos reféns levada a cabo pelas forças especiais da PSP foi coroada de êxito. Tive a oportunidade de assistir em directo ao desfecho da mesma. Como se sabe, os reféns acabaram por sair ilesos, um dos assaltantes viria a ser atingido mortalmente e o outro ferido gravemente.
Nas declarações que se seguiram, nomeadamente as que vieram a público hoje, parece ler-se nas entrelinhas que há uma obsessão em justificar a actuação da PSP. Estamos, felizmente, mal habituados. Somos um país relativamente calmo e onde situações como as de ontem são a excepção e não a regra. Morreu um assaltante...pois bem, por mais valor que tenha a vida humana há circustâncias em que os fins justificam os meios. Naquela situação limite, foi correcta a actuação do grupo de intervenção da PSP.
Pode ler e ver um video esclarecedor no edição do jornal Público.

Etiquetas: ,

1 Comments:

Anonymous toino do campo said...

não tive aa felicidade de assistir em directo nem ao dsfecho nem ao decorrer (soube hoje da coisa com muito deferimento/diferimento e muita admiração de quem me contou, porque era suposto eu saber. mas concordo que sim. que sim, que "por mais valor que tenha a vida humana há circustâncias em que os meios justificam os fins" (ou os fins justificam os meios? baralhação do cronista ou minha?). Sobretudo por isto: pelo relato que ouvi, estavam em jogo 2 vidas humanas "de cada lado": a opção da PSP (50 e não sei quantos contra 2. Assim é que é!) foi claramente por um dos lados -- e fez bem: por isso "foi correcta a actuação do grupo de intervenção da PSP". Somos um país digno dos EUA (segundo o relato, até houve televisões em directo, como no farwest). Assim é que é!

13/8/08  

Enviar um comentário

<< Home