7.10.08

Ainda o Petróleo

O sobe e desce dos preços do "crude"- que tanto afecta(ou) quem precisa de automóvel para se deslocar- obrigou-me a investigar uma tão falada "especulação financeira".
De acordo com a "BP Satistical Review of World Energy", os maiores produtores de petróleo no Mundo em 2006 ( não encontrei números mais recentes, mas não se devem ter alterado muito) foram:
Arábia Saudita: 10 859;
Rússia: 9 769;
USA: 6 871;
Irão: 4 343;
China: 3 684;
México: 3 683;
Canadá: 3 147;
Emiratos Árabes Unidos: 2 969;
Venezuela: 2 824;
10º Noruega: 2 778.
em milhares de barris por dia

E quanto às maiores empresas, de acordo com o "Energie Intelligence", e sobre a propriedade das mesmas:
Saudi Aramco Arábia Saudita 100% do Estado
Exxon Mobil USA 100% privada
NIOC Irão 100% do Estado
Petróleos de Venezuela Venezuela 100% do Estado
BP Reino Unido 100% privada
Shell Reino Unido/Holanda 100% privada
Petro China China 90% do Estado
Chevron USA 100% privada
Total França 100% privada
10ª Pemex México 100% do Estado

De realçar que, entre os primeiros dez países, USA, China e Canadá são importadores; o que produzem não é suficiente para o seu próprio mercado.
Quanto à especulação- e tendo em conta a situação de monopólio na Arábia Saudita, Irão, EAU,Venezuela e quase monopólio da Gazprom- só se pode concluir: se existiu, foi fruto dos produtores e das empresas monopolistas.
Ou então, agora que os preços do crude baixaram dos 100$/barril, fartaram-se da especulação, o que não é compreensível.

Etiquetas: