20.7.10

Ainda a "Burqa"

A proibição do uso da "burqa" em lugares públicos tem suscitado alguma polémica.
De um modo geral, os defensores do uso são ateus ou pessoas situadas ideologicamente à esquerda.
O que não deixa de ser significativo. Porque, normalmente, esses amigos do islão andam sempre de arma em riste contra a Igraja Católica, mas esquecem, apagam ou desculpam os muitos actos bárbaros inerentes ao islamismo.(veja-se o caso gritante dos enforcamentos de homossexuais em que esses sectores "progressistas" assobiam para o lado, mas que gritam ser acto de civilização a possibilidade de casamento no Ocidente!!!)
Agora, segundo notícia do jornal brasileiro "Estadão", é a Síria (país maioritariamente islâmico, mas que não é governado por Ayatollahs) quem decidiu proibir o "niqab", lenço que cobre os cabelos das mulheres, nas universidades.
É caso para dizer que os defensores da "burqa" no Ocidente são mais bárbaros e retrógrados do que os muçulmanos da Síria.

Etiquetas: , , ,