8.8.11

Selvajaria na Europa

Duvidei sobre o título a dar a este post.


Todos nós sabemos que a mutilação genital feminina é prática muito comum em tribos muçulmanas quer em África, quer no Paquistão e Afeganistão.


Mas não é exclusiva do Islão.


Há tribos africanas com tradições indígenas que se dedicam a esta barbárie.


Por isso, no título, não acrescentei selvajaria "islâmica".


Do que não há dúvidas é que, em África, são as tribos muçulmanas quem mais pratica a mutilação genital feminina.


Agora o jornal "i" noticia que esta barbárie se realiza bem dentro de Portugal, no concelho da Moita, no Vale da Amoreira.


Isso só demonstra que o Islão na Europa se fecha sobre si mesmo, segue as suas regras, não obedece às leis dos Países, excepto nos benefícios e mordomias que as leis lhe permitem, e nas revoltas dos jovens.


A excisão do clítoris noticiada é caso de polícia.


Veremos se o PGR, ou o respectivo MºPº, fazem valer as Leis da República como é sua obrigação e procedem ás respectivas investigações e condenações, se for caso disso.


Obviamente, é natural que não façam nada....


P.S. (em 02.09.2011) : Entretanto, vi numa estação dos CTT um livro emblemático (como vários que se podem já encontrar...) da selvajaria islâmica dentro da Europa.

Chama-se "Casada à Força", Edições ASA.

Conta a realidade de uma adolescente muçulmana nascida no Reino Unido, filha de pais paquistaneses, a quem foi retirada por sofrer agressões constantes, mas que o desvario "progressista" de esquerda lha devolveu.

Mandaram-na para o Paquistão ao cuidado de um adulto que a violou repetidamente e com quem se "casou" (copiando aquilo que Maomé fez com Aisha de 8 anos...), tendo voltado ao Reino Unido "casada"....

Etiquetas: , , , ,