30.1.08

A remodelação

Sócrates não evitou a remodelação. Minimalista. Tornava-se insustentável manter no governo um ministro que minava a sua imagem e contribuía, ele próprio, para o desgaste do executivo, mais até que a oposição. A acompanhá-lo, a ministra da cultura, mais conhecida pelos atritos que provocou do que por aquilo que fez de positivo. Ao substituí-los, Sócrates foi politicamente astuto. Escolheu duas pessoas que, teoricamente, se situam mais à esquerda. Tanto a ministra da saúde como o novo titular da cultura contentarão a ala mais à esquerda do P.S. e calarão algumas vozes críticas no interior do partido. Pelo menos, durante uns tempos. Não acredito que haja grandes alterações nas políticas seguidas, mas, pelo menos na saúde, o estilo trauliteiro e truculento da anterior ministro dará lugar a um estilo muito mais low profile.
Só lamento uma coisa. Por que não saiu esta?

Etiquetas: ,

2 Comments:

Anonymous El Bobo said...

Ainda bem que o ka Lino, o Teixeirinha, o Jaiminho e o Costa ficaram.
Se estes tanbém saíssem isto perderia a graça.
Realmente somos bons em anedotas que o digam os "Gatos Fedorentos".

31/1/08  
Anonymous Anónimo said...

não terá saído porque seria a evidência do erro confesso, o dar voz às vozes que os profs são.

mas, aqui para nós, acho que será a última cartada antes das próximas eleições. brilhante pois S. é inteligente, é reconhecido.

e depois, até lá, já terá feito tudo o que havia para fazer... e desfazer.

dm

31/1/08  

Enviar um comentário

<< Home