21.5.08

Poema da Semana - cantiga de amigo

Ai flores, ai flores do verde pino,
se sabedes novas do meu amigo!
Ai Deus, e u é?


Ai flores, ai flores do verde ramo
se sabedes novas do meu amado!
Ai Deus, e u é?


Se sabedes novas do meu amigo
aquel que mentiu do que pôs comigo!
Ai Deus, e u é?


Se sabedes novas do meu amado
aquel que mentiu do que mh á jurado!
Ai Deus, e u é?

- Vós me preguntades polo voss´amigo,
e eu ben vos digo que é san´e vivo.
Ai Deus, e u é?


Vós me preguntades polo voss´amado,
e eu ben vos digo que é viv´e sano.
Ai Deus, e u é?


E eu ben vos digo que é san´e vivo
e seerá vosc´ant´o prazo saído.
Ai Deus, e u é?


E eu ben vos digo que é viv´e sano
e seerá vosc´ant´o prazo passado.
Ai Deus, e u é?


D. Dinis, (1261-1325)


A chamada poesia trovadoresca surge na Península por volta do século XII e constitui uma das primeiras manifestações do nosso lirismo. Na cantiga de amigo, o sujeito poético é uma donzela que exprime os seus sentimentos amorosos para com o "amigo." Aos interessados, deixo a ligação para um esclarecimento mais completo.

Etiquetas: ,