17.3.09

O caso dos alunos de etnia cigana

Vai para aí grande escarcéu por causa de alunos de etnia cigana terem sido integrados numa turma à parte e estarem a ter aulas num contentor. O PSD, PCP e Bloco pediram, inclusive, a presença da ministra da educação na Assembleia da República.
Julgo haver muita demagogia e oportunismo político nesta questão. Mas o argumento fatal decorre do politicamente correcto que varre a sociedade portuguesa. Conheço o caso apenas pelo que vem relatado na comunicação social e as reacções que provocou.
Mas deixo duas notas:
- o facto de terem aulas em contentores supõe condições menos dignas para os alunos terem aulas. Ora, isso nem sempre se verifica.
- Desvaloriza-se, propositadamente, o contexto em que estes alunos foram integrados no sistema de ensino. Qual a faixa etária, que ano de escolaridade frequentam? Será mais correcto agrupar alunos de 10/11 anos com outros de 16/17 anos? Casos diferentes devem ter tratamento diferente. Nem sempre o mais óbvio é o procedimento mais adequado. De boas intenções está o inferno cheio.

Etiquetas: ,

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Ficamos à espera da indignação pelas meninas ciganas que são impedidas de frequentar a escola pelos pais, independentemente de terem cumprido ou não a escolaridade obrigatória.
Este episódio é mais um número de circo em que a política portuguesa se mete, quando os políticos não estão a roubar os portugueses…

17/3/09  
Anonymous Anónimo said...

embora ache os contentores indignos de qqer ser humano, gostava de ver os indignados anti racistas a proporem que os alunos de etnia cigana fossem colegas de turma dos seus familiares ( filhos, filhas, irmãos, irmãs...)

18/3/09  
Blogger AP said...

Mas como disse uma senhora que tem voto na matéria na DREN, não é um "contentor", é sim, um Mono-Bloco!

3/4/09  

Enviar um comentário

<< Home