8.2.08

Mundo Contra as FARC

O Mundo contra as FARC?
Parece que não.Uma certa esquerda hipócrita, snob, e de caviar, marimbou-se para os presos na selva colombiana.
Dois milhões de manifestantes em toda a Colômbia (dos quais um milhão na Praça Bolívar em Bogotá), e milhares em 140 cidades de todo o Mundo, gritaram "NO MÁS FARC"e pela libertação dos reféns do grupo narco-terrorista.
Em Portugal houve pouca adesão-excepto dos colombianos que aderiram em massa.
É que isto de manifs começa com primeiras notícias de TVs e jornais uns dias antes. E isso nós já sabemos que só resulta com Iraque, Palestina e Afeganistão; são lágrimas por Saddam,Hamas e Talibans.
O colunista de esquerda, Maurício Pombo, do El Tiempo, de Bogotá,criticava a esquerda da Colômbia por não ter participado nas manifs, que foram caso nunca visto de participação popular.
Chantagista, Chávez ameaçava de Caracas: A Oeste fazemos fronteira com as FARC.
Foi a segunda bofetada do povo latino em Hugo depois da derrota no referendo.

Etiquetas: ,

2 Comments:

Blogger osátiro said...

http://dn.sapo.pt/2008/02/06/opiniao/a_unidade_contra_farc.html

Faltou o link.Peço desculpa.

8/2/08  
Blogger Mac Adriano said...

Por Saddam também eu verteria lágrimas. Era o garante da paz no Iraque. Mas outros terroristas (a esses ninguém os chama pelo nome) decidiram desapossá-lo e assassiná-lo. E agora o Iraque vê que, afinal, era preferível Saddam a tudo isto. Tal como Portugal já vai perdoando a Salazar. A democracia às vezes não é o que as pessoas pensam ser. Às vezes a democracia nem democracia é, a bem da verdade. Quanto às FARC, nem sei que dizer...

Mas sei que dizer em relação a Chávez, com quem a imprensa ocidental pró-americana tanto se preocupa. Eu vivi sete anos na Venezuela, nos anos 70. Políticos corruptos e criminosos era o pão nosso de cada dia. Ao contrário de Portugal, que nos anos 70 era uma paz, a Venezuela já tinha os problemas de criminalidade que tem hoje. Nada era melhor e a maioria dos venezuelanos era cada vez mais pobre. É preciso perceber isso para que se compreenda porque é que Chávez ganhou as eleições. Só que, claro, na altura a imprensa (a portuguesa também) recusava-se a ver a verdadeira Venezuela. Agora dá conta de tudo, como se todos os males da Venezuela tivessem vindo com Chávez. A razão é só uma: os EUA não gostam de Chávez, logo o resto do mundo dito ocidental também não gosta. Ele desafia os grandes senhores do mundo e isso irrita-os. Mas eu sei da miséria que os políticos pró-americanos da Venezuela infligiram aos venezuelanos. Por isso é que ainda não me atrevo a dar uma opinião definitiva sobre as FARC. Quando os EUA são contra, espero para ver melhor.

8/2/08  

Enviar um comentário

<< Home