28.5.08

Poema da Semana

Se tu viesses ver-me...

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...


Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...


Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri


E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...

Florbela Espanca

Etiquetas: ,

3 Comments:

Blogger Su said...

bela escolha


jocas maradas

28/5/08  
Anonymous Anónimo said...

Sem comentários.
A Florbela, é uma INSTITUIÇÃO.
Mas eu vim fazer uma pergunta:
Aonde anda a ALMA?
Ela preenche uma lacuna de, humanidade, afectos, sentimentos verdadeiros, com os quais qualquer um de nós se identifica. Só veio valorizar o blogue. Desejo que esteja bem, e aguardo o seu regresso. Parabéns pelo Poema.

29/5/08  
Blogger Mari said...

Adoro muito a Florbela, tenho um afeto especial.
Ela foi tão forte e intensa e ao mesmo tempo humilde, viveu sua vida com todas as suas dores da vida humana. Um beijo, mari.

30/5/08  

Enviar um comentário

<< Home