11.11.08

Marguerite Barankitse "O Anjo do Burundi"

Nunca ouviram falar deste nome: Marguerite Barankitse!
A comunicação social não perde tempo com estes nomes!
São difíceis de pronunciar e não fazem birras e queixinhas anti-Bush!
Recebeu o "Prix des Droits de l´Homme" do Governo Francês; o "Prix Shalom" na Alemanha; o "Prémio Internacional para os Refugiados da ONU" e o Doutoramento "Honoris Causa" pela Universidade de Lovaina, da Bélgica.
Marguerite é uma mulher do Burundi-e o post vem a propósito dos dramas na R.D.Congo e Ruanda-, de etnia "Tutsi".
Em 1994, durante a guerra civil entre "hutus" e "tutsis", viu-se obrigada a fugir para a casa do Bispo católico de Ruygi juntamente com muitas pessoas de ambas as etnias.
A casa foi atacada por "tutsis" que assassinaram os "hutus"; deixaram-na viva, depois de a agredirem violentamente acusada de traidora.
Quando os assassinos iam matar um grupo de mais de 20 crianças "tutsis", Marguerite tentou um último estratagema: prometeu-lhes todo o dinheiro em troca da vida das crianças.
OS assassinos aceitaram.
Assim começou a obra que hoje se chama "Casa Shalom" e que já acolheu e salvou cerca de DEZ mil crianças.
Facultou-lhes estudos e preparação para a vida.
Hoje, muitos são médicos e enfermeiros que trabalham na Missão.
Marguerite diz que "viu nos olhos das crianças uma esperança que não se apagava, e começou a entender que Cristo, Filho de Deus, a chamava naquele olhar!

Etiquetas: , , , ,