4.8.10

Por Dentro do Freeport

O arquivamento do processo "Freeport" em relação a todos os nomes excepto dois dos arguidos (Manuel Pedro e Charles Smith) continua envolto em polémica.
Há quem veja na ordem do Vice-Procurador Geral da República (a pedido de Cândida Almeida?) de impôr a data de 25 de Julho para termo da investigação como um antecipar da data de 27 de Julho, em que terminava o segredo de justiça.
Também os Procuradores do inquérito estão a ser acusados de não terem inquirido Sócrates apesar dos seis anos de investigação.
Ora, não é preciso ser perito em inquéritos para se saber que primeiro é necessário pesquisar e investigar muitas situações, vasculhar quilos e quilos de papéis, discos rígidos, decifrar codificações, ( e, no caso, com movimentos de milhões para off-shores ainda mais), e só depois, tendo factos concretos e delimitados e um mínimo de ligação a suspeitos é que se podem elaborar as inquirições a esses suspeitos sobre esses factos.
Isto, portanto, pode levar anos.
Mas vejamos algumas das perguntas que ficaram por fazer a Sócrates, segundo se pôde ler em alguma comunicação social que analisou o processo findo o segredo de justiça:

"Confirma a recepção, na sua residência, de uma carta que lhe terá sido dirigida pelo arguido Manuel Pedro, tratando-o por "Caro amigo"?";

"Confirma ter havido um apoio efectivo da família Carvalho Monteiro [tio e primos de Sócrates] ao licenciamento do Freeport?";

"Encontra alguma explicação" para o teor das declarações produzidas nos autos por Hugo Monteiro (seu primo), segundo o qual a reunião promovida pelo pai com o então ministro do Ambiente "foi realizada e contribuiu decisivamente para o licenciamento" do Freeport?;

"Encontra alguma explicação" para as declarações de Hugo Monteiro "no sentido de que, ainda antes da apresentação do projecto, foi ter consigo, a sua casa, na Rua Braancamp, em Lisboa, perguntando-lhe se não se importava que ele invocasse o seu nome, para prestigiar o projecto, ao que terá respondido afirmativamente?";

"Como explica o envio, através da conta de correio electrónico josesocrates@ps.pt, de uma mensagem de propaganda eleitoral ao arguido Charles Smith (charlessmith@mail.telepac.pt), sendo certo que o mesmo é de nacionalidade estrangeira e não inscrito nos respectivos cadernos eleitorais?";

"Confirma que, em Outubro de 2000, enquanto ministro do Ambiente, deu alguma orientação no sentido do ICN apresentar proposta" de alteração dos limites da ZPE [Zona de Protecção Especial] do Estuário do Tejo?;

"Teve conhecimento da colaboração do arguido Eduardo Capinha Lopes nas campanhas eleitorais do PS para as autárquicas de 2001, nomeadamente em Grândola, Santiago do Cacém, Moita, Barreiro e Alcochete e, em caso afirmativo, se essa colaboração influenciou a sua escolha para o desenvolvimento dos projectos de arquitectura do complexo Freeport?".

Etiquetas: , ,