7.5.08

Poema da Semana

O amor é o amor - e depois?!
Vamos ficar os dois
a imaginar, a imaginar?...


O meu peito contra o teu peito,
cortando o mar, cortando o ar.
Num leito
há todo o espaço para amar!


Na nossa carne estamos
sem destino, sem medo, sem pudor,
e trocamos - somos um? Somos dois?
-espírito e calor!


O amor é o amor - e depois?!

Alexandre O'Neill, in Abandono Vigiado-1960

Etiquetas: ,

4 Comments:

Blogger mariadosol said...

Eu gosto! Do poema e do O'Neil em geral..

7/5/08  
Anonymous toino do campo said...

SIM!... e depois?! e depois?!

(eu também gostava)

7/5/08  
Blogger Maritza said...

Hola, Alexandre O Neill,el de ...Amigo vai ser, é já uma grande festa¡

8/5/08  
Blogger Gato Aurélio said...

Quero uma vida em forma de espinha
Num prato azul
Quero uma vida em forma de coisa
No fundo dum sítio sozinho
Quero uma vida em forma de areia nas minhas mãos
Em forma de pão verde ou de cântara
Em forma de sapata mole
Em forma de tanglomanglo
De limpa-chaminés ou de lilás
De terra cheia de calhaus
De cabeleireiro selvagem ou de édredon louco
Quero uma vida em forma de ti
E tenho-a mas ainda não é bastante
Eu nunca estou contente

BORIS VIAN

;O)

10/5/08  

Enviar um comentário

<< Home