13.2.09

Coincidências...

Como se sabe, por iniciativa de um professor, foi pedido um parecer jurídico ao advogado Garcia Pereira. Para dar a conhecer as conclusões do mesmo, foi marcada uma conferência de imprensa para o dia de hoje, pelas 14 horas. Pois não é que a fenprof marca também uma conferência de imprensa para o mesmo dia, uma hora mais tarde...
À mulher de César não basta ser séria, é preciso parecê-lo...Os sindicatos precisam de meter na cabeça uma coisa: não são donos dos professores e não podem nem devem ver em iniciativas como esta, uma afronta e uma ataque ao sindicalismo. Nesta luta de professores, tenho para mim que foram os professores que, nas escolas, souberam interpretar o que estava em jogo. Os sindicatos, a maioria das vezes andaram a reboque.

Etiquetas: ,

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Ser sindicalista é um emprego, e ninguém quer ficar desempregado, ainda mais os que são carreiristas porque não sabem fazer nada...
E 'tá tudo dito!

13/2/09  
Anonymous toino do campo said...

Não 'tá tudo dito, não!

E quem diz que tem para si que foram os professores que souberam interpretar o que estava em jogo e os sindicatos andaram a reboque -- quem diz isto ou está mal informado ou está de má fé (digo-o eu, que ando nesta luta há muuuuiiiito tempo... antes de "(muiiiitos) professores saberem interpretar...". Aliás, se os professores tivessem aderido a tempo, como aderiram depois (isto é, massivamente), talvez não tivéssemos chegado aonde chegámos). Tenho para mim que o VA está mal informado.

Para provar tudo isto é só recordar factos. Não basta "ter para mim" (particularmente quando se não tem informações...).

14/2/09  
Blogger Vítor Amado said...

Toino: não devemos ter "certezas" sobre tudo...Nesta luta de professores, os sindicatos cometeram erros graves, no meu entender.Por mais justificações históricas que arranjes...Os professores aderiram em massa quando acharam que deveriam aderir. Os sindicatos decidiram assinar "protocolos de entendimento" quando a maioria dos professores o não queria...decidiram meter processos em tribunal contra o ministério quando há pouco tempo os consideravam uma perda de tempo...
Mas é nestes avanços e recuos que se faz a luta e esta é: suspender este modelo de avaliação!

14/2/09  
Anonymous Anónimo said...

Certamente que os professores aderiram em massa quando acharam que deveriam aderir. Aderiram em massa ao concurso para Titular, lutando pelos pontos de forma que dava gozo para quem assistia. Aderiram em massa salvaguardando-se dos horários zero. Os sindicatos também aderiram em massa incentivando os professores a concorrer. Aderiram em massa arranjando maneira de também eles, os sindicalista poderem ser titulares. Incentivando até, no 2º concurso, a concorrer quem a lei não permitia que concorresse.
Toda a gente adere em massa quando lhe convém.
Agora querem uma aderência em massa contra esta avaliação. Balelas! Só estão a pedir a adesão contra a entrega dos objectivos. Isso não impedirá a avaliação. E aí não vejo a adesão em massa.
A avaliação não passa de meros trocos. O importante foi a divisão das carreiras. E aí todos aderiram em massa.
E agora vejo-os do alto do seu resguardo titular a pedirem adesões em massa.
É divertido.

14/2/09  
Anonymous Anónimo said...

o maior erro dos profs foi deixar que Nogueira-fenprof-pcp assumissem o protagonismo. Daí que "acordo" feito com a ministra há um ano tivesse Carvalho da Silva(?), e Vieira da Silva(???) como mediadores.Confluência estratégica cgtp-pcp-ala esquerda ps! E os profs a ver...

15/2/09  
Anonymous Anónimo said...

O GRANDE ERRO DO SER HUMANO......É NÃO RECONHECER QUE ERRA.

22/2/09  

Enviar um comentário

<< Home