28.10.08

Avaliação de professores - incongruências

A situação que se vai referir não é de ficção. Acontece em várias Escolas e é bem o exemplo das incongruências e arbitrariedades a que o novo sistema de avaliação de professores conduz. Atente-se no seguinte exemplo:

- O presidente do conselho executivo de uma escola ser um professor não provido como titular;

- O subcoordenador de área disciplinar também ser não-titular. Por via disso, este último está impedido de intervir na avaliação dos seus pares e tem de delegar competências num outro colega que seja titular.

- Na avaliação final do docente, o presidente do conselho executivo ( no caso, professor não titular) tem, por força de imperativo legal, de proceder à avaliação do docente.


Dois pesos e duas medidas...ou como se legisla em cima do joelho.

Etiquetas: ,