21.6.10

A "co-responsabilização" de Manuel Alegre

Manuel Alegre, candidato a Presidente da República apoiado por PS e BE, afirmou que A.Cavaco Silva era "co responsável" pela actual (má) situação económica de Portugal. Muita comunicação social fez eco em título desta frase. Tentava-se, claro, incluir Cavaco Silva no rol de asneiras do (des) Governo Sócrates...mas sem identificar o outro responsável! Como se o maior responsável fosse o P.R..
Ora, se há "co-responsabilidade", ela é de mais do que um. Logo, M. Alegre responsabilizou mais alguém da triste situação. Esse "mais alguém" só podia ser os governos de Sócrates.
Temos, assim, que M. Alegre, mais uma vez, criticou a política económica de Sócrates, depois de várias vezes ter feito eco da linguagem demagoga do BE. Para candidato apoiado expressamente por Sócrates e o PS não está mal. Digamos que começa muito bem...talvez, por isso, se tenha calado nos dias seguintes. E ficará em toda a campanha neste dilema: criticar Sócrates e fazer o jogo do BE e, obviamente, perder as eleições com larga margem; ou tentar guardar os votos PS, encostar-se a Sócrates e, também, perder obviamente as eleições, embora por menos votos? Ou, terceira hipótese, com tantas críticas a Sócrates, este "zanga-se" e retira-lhe o apoio, e o PS arranja novo candidato...tipo Almeida Santos, que afirmou este fim de semana ter uma admiração infinita (ou qualquer coisa parecida...) por Sócrates? Enfim, problemas muito sérios para a estratégia política de Sócrates e do seu núcleo duro.
Enquanto isto, a situação económica vai piorando.
Soube-se hoje que Portugal é o nono país mais pobre da U.E.!
Já foi ultrapassado por vários países que entraram em 2004.
Longe vão os tempos do "bom aluno" do tempo de Cavaco primeiro-ministro, como afirmou o insuspeito Jacques Delors. Frase que se colocou no esquecimento pelos moços de recados socratinos e bloquistas (lobies gay-maçónico-cimento-betão)que dominam a comunicação social.

Etiquetas: , , ,