24.1.11

Aníbal Cavaco Silva: Presidente

Aníbal Cavaco Silva foi reeleito Presidente da República.
Foi a primeira reeleição de um Presidente que não tinha o apoio dos partidos de esquerda.
Tarefa difícil, porque esta III República nasceu torta e sectária: basta relembrar o Pacto MFA-Partidos em 1974/75 que impunha (sob a mira das armas) a obrigação de "caminhar" para o socialismo...ou seja, para a miséria, a corrupção, as polícias políticas.
Aníbal Cavaco Silva é o grande vencedor: ganhou as eleições.
Com menos votos do que se esperava,sem dúvida, mas ganhou, de acordo com a Constituição de Abril.
Manuel Alegre, o PS-Sócrates, e o BE-Louçã são os grandes derrotados
Alegre teve menos de metade dos votos do conjunto dos dois partidos nas legislativas de Setembro de 2009.
Este é o facto mais relevante destas eleições.
Derrota também da estratégia da esquerda: infâmia, calúnia, insulto, arremessar lama para o actual PR.
Aliás, a esquerda utiliza sempre esta "táctica" quando se vê aflita: foi assim em 1974-75 com os saneamentos selvagens, as perseguições às pessoas honestas; em 1979-80 com Francisco Sá Carneiro; em 1986 com Diogo Freitas do Amaral; em 2009 com Manuela Ferreira Leite; em 2011 com Aníbal Cavaco Silva.
Nobre foi surpresa: atingiu uma percentagem que não se esperava...até porque o seu discurso era oco, sem ideias inovadoras. Provavelmente, teve muitos votos de descontentes da Campanha de Cavaco Silva.
O Prof. Cavaco Silva cometeu alguns erros na recta final da campanha: ao dizer que não "tinha apetite" para lançar a "bomba atómica" da dissolução afastou sectores de direita que esperam de Cavaco Silva a regeneração do Estado, dominado pela corrupção socialista. E ao dizer que preferia o aumento de impostos em vez de corte de salários na função pública.
Creio que os objectivos de ganhar votos no PS (primeiro caso) e na função pública (segundo caso) fizeram aumentar o número da abstenção...por transmitir a ideia de "protecção" à "Máfia com experiência na Maçonaria" deste Governo.
O Povo simples, honesto, trabalhador-que constituíu sempre a base de apoio eleitoral do Prof. Aníbal Cavaco Silva, espera, com a sua "Magistratura Activa", que seja o líder de uma onda gigante que combata o assalto socialista à máquina do Estado, os salários milionários e mordomias dos lacaios do Largo do Rato, a corrupção, a incompetência que colocou o País à beira da bancarrota, a falência da Justiça, o clientelismo e o tráfico de influências socialistas nos projectos faraónicos de obras públicas...
Pela nossa parte, colaboramos na sua reeleição....certos de que iniciará a Regeneração do Estado Português.

Etiquetas: , , , , , , , , ,